Por: Litoral Sul | 09/07/2019

O pedido de melhorias nas áreas industriais do município está entre as pautas que marcaram sessão da câmara de vereadores de Siderópolis de ontem, 08. Os parlamentares aprovaram por unanimidade requerimento de autoria do vereador Willian Bonassa (PSD), para que o Deinfra providencie a colocação de uma lombofaixa na SC-446, nas proximidades que dão acesso ao Distrito Industrial.  “Há um trânsito intenso de máquinas pesadas, saídas das  indústrias na região e, além disso, está instalado o alojamento dos trabalhadores da empresa Camargo Côrrea, com aproximadamente 600 funcionários. Esse alto fluxo de veículos e pedestres já gerou graves acidentes e precisamos preservar a integridade das pessoas”, justificou Bonassa.

Neste contexto o vereador Valentin Antonio Maravai (PDT), o Pipi Maravai, durante a discussão do requerimento, sugeriu que fosse requerido também a instalação de placas indicativas de redução de velocidade. “Seria interessante que fossem colocadas a partir do Trevo de Siderópolis até a rua Nove no Fiorita, que acredito ser onde concentra maior fluxo de pedestres”, comentou.

Também por unanimidade os edis aprovaram indicação de autoria do vereador Pedro Valcir de Souza (PP), o Sargento Valcir, para a implantação de iluminação pública no Distrito Industrial, em Rio Patrimônio. “Os funcionários que transitam na região reclamam da falta de iluminação no caminho para as empresas, tanto no início da manhã, quanto no fim da tarde, principalmente durante o inverno, em que amanhece mais tarde e escurece mais cedo”, salientou.

A Câmara aguarda ainda agenda do Superintendente Regional do Deinfra, Gustavo Taufembach, que deve ser sabatinado em breve pelos parlamentares, em uso da Tribuna, conforme requerimento aprovado.

Transporte público

Os parlamentares ainda aprovaram por unanimidade, requerimento de autoria do vereador Franqui Salvaro (PSB), para que seja aberto espaço de 10 minutos em Tribuna, para um representante da Empresa Zelindo Trento, esclareça questões relacionadas a melhorias no transporte, indisponibilidade de horários e valor das passagens. “São problemas levantados pelos passageiros e que precisam de respostas”, sublinhou Salvaro.