Por: Carlos Filipe | 27/02/2019

Três homens foram condenados pelo duplo homicídio que vitimou o corretor de imóveis Paulo César Raichaski, de 42 anos, e a esposa dele, Solange de Lima Vargas, de 35, em agosto de 2015. A sessão do Tribunal do Júri durou 20 horas e foi realizada no Fórum da Comarca de Canoas, no Rio Grande do Sul. Somadas, as penas dos réus ultrapassam os 130 anos de reclusão.

Conforme as informações do Canal Içara, João Marcelo Dias recebeu uma pena de 46 anos e seis meses de prisão, enquanto Everton Machado de Borba foi condenado a 40 anos, quatro meses e 15 dias e Diego Ribeiro a 45 anos e seis meses de reclusão em regime inicialmente fechado. Além destes, outros dois réus morreram antes do julgamento.

Relembre o caso

O crime ocorreu em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, onde as vítimas foram atraídas para uma emboscada, após viajarem para concluir a venda de um imóvel. O casal foi até a residência de um dos envolvidos, onde foi torturado e roubado. Por fim, os içarenses foram carbonizados dentro do próprio carro, na BR-448, na Praia de Paquetá.