Por: Maira Rabassa | 11/09/2019

Segue sem identificação o cadáver encontrado carbonizado no município de Araranguá. O corpo é de um homem entre 30 e 35 anos, magro, com estatura baixa, tatuagem nas costas (aparentemente parte de um cavalo marinho) e uma bolsa de colonoscopia. De acordo com o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá, Lucas Fernandes da Rosa, o Instituto Geral de Perícia (IGP) está com dificuldades para encontrar a identidade da vítima já que por conta do fogo as digitais foram comprometidas.

Corpo foi encontrado em plantação de eucalipto

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

O corpo foi localizado na manhã desta quarta-feira, 11, no bairro Mãe Luzia. Ele estava no meio de uma plantação de eucaliptos, próximo a lavouras de fumo. Trabalhadores das plantações encontraram os restos mortais e acionaram a Polícia Militar. No fim da tarde desta quarta-feira, 11, uma pessoa entrou em contato com a investigação do caso e informou que seu irmão estava desaparecido. Porém, ele não tinha a tatuagem da descrição da polícia. Mesmo assim, no decorrer desta quinta-feira, 12, os familiares desse desconhecido irão ver o corpo.

O IGP fez uma varredura na região onde o homem foi encontrado e não localizaram projéteis de balas e nem no corpo da vítima. Ele apresentava ferimentos contundentes na cabeça. “Podem ter sido feitos com um facão ou pedra”, avalia o delegado. A polícia acredita que o local serviu para descarte e ocultação. “Por volta das 23h (de terça-feira, 10) um morador viu um foco de fogo no meio da plantação de eucalipto”, revela Lucas.