Por: Litoral Sul | 28/03/2019

A Secretaria De Saúde de Siderópolis está reforçando o alerta sobre a necessidade de vacinação contra Febre Amarela (FB), principalmente depois da confirmação da primeira morte pela doença em Santa Catarina, nessa quinta-feira, 28. O óbito de um paciente de 36 anos na cidade de Joinville foi anotado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC). Ele não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI). Essa é a primeira morte por FB confirmada no Estado desde 1966. Em Siderópolis, desde o início da campanha de vacinação, no começo de fevereiro, já foram distribuídas 5,2 mil doses em pessoas entre nove meses e 59 anos de idade, faixa etária definida para imunização.

“Infelizmente foi confirmada a primeira morte e nós intensificamos ainda mais a campanha pela vacinação, já que a imunização é única forma de prevenção contra a doença”, explicou a secretária de Saúde de Siderópolis, Gláucia Cesa Périco.

Os cidadãos que nunca receberam a vacina contra febre amarela devem procurar a UBS mais próxima de sua residência com seu cartão de vacinação para ficar protegido. Em Siderópolis são quatro UBSs com sala de vacinação: ESF Idalina Perego no bairro Vila Rica, ESF Dr Gyrão no centro, ESF Dr. Élcio Rauen em Rio Fiorita e ESF Vila São Jorge.  “Seguimos oferecendo as vacinas e conclamando a população para que procure nossas UBSs. O mosquito transmissor está no Estado e precisamos evitar que haja novas vítimas”, destacou o prefeito Hélio Cesa, o Alemão.

Dose Única

“A imunização está indicada como Dose Única e não precisa refazer”, enfatizou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Siderópolis, Renata de Lorenzi Dagostin. Segundo ela, pessoas com mais de 60 anos, gestantes e mulheres que amamentam que forem imunizadas, precisam ser avaliadas pelo serviço de saúde para identificar se possuem alguma contraindicação.

Cuidados com o Mosquito transmissor

Mesmo com a imunização, a Secretaria de Saúde de Siderópolis, chama atenção para a necessidade de manutenção dos cuidados com o mosquito transmissor da doença. “Manter os terrenos limpos e sem água parada continua sendo essencial para que não tenhamos focos do mosquito transmissor. Todos os cuidados que sempre tivemos devem ser mantidos. Vamos continuar com nossas campanhas”, afirmou a responsável pelo Programa da Dengue da Secretaria de Saúde de Siderópolis, Jaqueline Elias.

Febre Amarela

É uma doença infecciosa aguda, febril, causada por vírus que pode levar a morte em uma semana, se não for diagnosticada rapidamente. A transmissão é feita através da picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti, desde que o inseto esteja contaminado (após picar um ser humano com a doença). Esta é conhecida como febre amarela urbana.

O segundo tipo e pela picada do mosquito Haemagogus. Este conhecido como febre amarela silvestre. Após a picada do mosquito a doença demora de três a seis dias para se manifestar. A única forma de evitar a febre amarela é por meio da vacinação e por meio de campanhas educativas com a população para evitar os criadouros dos vetores do vírus.

Sinais e Sintomas

Febre, calafrios, cefaléia, dores musculares, prostração, náuseas, vômitos.

Fonte: Ministério da Saúde