Por: Litoral Sul | 11/09/2019

A Delegacia de Investigação Criminal de Criciúma (DIC), por meio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, elucidou a morte de Igor da Cruz Guido, de 20 anos. Segundo as investigações, os assassinos são dois adolescentes que conviviam com Igor. Eles já possuem antecedentes policiais por roubo, receptação, porte de arma e tráfico de drogas e responderão em liberdade perante à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), pelo ato infracional de homicídio qualificado pelo motivo fútil e crueldade na execução.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

O crime que aconteceu no dia 5 de julho foi motivado pelo fato da vítima, ter roubado um passarinho na casa do pai de um dos acusados. O corpo de Igor foi encontrado em estado de putrefação quatro dias após, em um matagal no bairro Naspolini. O exame cadavérico constatou que o jovem foi assassinado com golpes de paulada ou pedrada quatro dias antes do encontro do cadáver.

Sobre a morte

Segundo informações repassadas pela Polícia Civil, os adolescentes confessaram os detalhes da autoria do crime e contaram que tudo começou quando flagraram a vítima pulando o muro e carregando o passarinho.

Eles então, imobilizaram Igor com um golpe “mata leão”, que o fez desmaiar. Na sequência foi levado de carro até as proximidades da Mina de Visitação de Criciúma, onde os assassinos disseram que pretendiam “dar uma surra” em Igor, e fazer ele voltar a pé até o bairro Brasília onde residia.

A estratégia seria usada como forma de punição pelo furto, mas acabaram se excedendo na agressão, desferindo golpes com cabos de enxada contra a cabeça do jovem que o levou a óbito. Os adolescentes jogaram o corpo em uma ribanceira, ao lado de um depósito de lixo, numa região de mata do bairro Naspolini. Durante o depoimento ainda disseram que não desejavam matar o amigo, mas apenas dar uma “lição nele”.