Por: Litoral Sul | 1 mês atrás

A estação meteorológica da Epagri/Ciram, através da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Criciúma, emitiu na manhã desta quarta-feira (22), um alerta para o risco de temporais localizados em todas as regiões do estado. A passagem de uma frente fria por Santa Catarina pode ocasionar formação de tornado nas próximas horas. A previsão é de chuva moderada a forte iniciando na região Oeste, se estendendo para a região litoral na quinta-feira (23).

 Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui 

O alerta é para a possibilidade de uma média de acúmulo de chuva de até 40 milímetros em todo o estado. Está previsto para o Oeste e Meio Oeste até 60 milímetros. Já na quinta-feira, a previsão é uma média de 60 a 80 milímetros de chuva, podendo chegar a 100 mm no Planalto e Litoral. Para as demais regiões, o acúmulo pode chegar aos 30 milímetros.

Recomendações

Tempestades: proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade.

Alagamentos/inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Enxurradas: não fique próximo às margens de rios e ribeirões, principalmente em regiões de relevo acentuado, montanhoso e pequenos vales, pois muitas vezes há temporais intensos sobre os topos e cabeceiras, gerando repentinamente grande quantidade de água num curto espaço de tempo. Este tipo de evento adverso apresenta grande poder destrutivo, podendo arrastar veículos, pessoas, animais e mobílias por vários quilômetros. A força das águas pode ainda provocar o rolamento de blocos de pedras, arrancar árvores, destruir edificações e causar deslizamentos de terra nas margens.

Deslizamentos de terra: deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas às residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável sair de casa e acionar a Defesa Civil Municipal 199 ou Corpo de Bombeiros 193.