Por: Litoral Sul | 1 mês atrás

O município de Içara e a região sul catarinense não registraram nenhum caso de mortandade de abelhas, mas em virtude das ocorrências em outras regiões do país, o debate deverá ser ampliando, conforme reunião ocorrida nesta quarta-feira, 14, na Câmara Municipal de Içara.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Segundo o presidente da Associação dos Apicultores de Içara, Agenor Sartori Castagna, nos locais onde são realizadas aplicações aéreas de agrotóxicos, existem mais problemas com morte de abelhas, não sendo o caso no Estado. “Esse tipo de aplicação é muito pouco utilizado em Santa Catarina, pois as maiorias das propriedades são de pequenos produtores”, comenta.

Estudo específico para a região 

Para a professora do Laboratório de Abelhas da Unesc a pesquisadora Birgit Harter Marques, é necessário um estudo mais específico na região, para definir quais os motivos de alguns casos de mortalidade das abelhas. “Devemos possuir um levantamento de quais agrotóxicos são utilizados, existe também mortes causadas por doenças relacionadas às mudanças climáticas. São diversos fatores que devem ser analisados”, salientou Birgti.

A pesquisadora informou que no Rio Grande do Sul os apicultores utilizam de um aplicativo, que contribui no estudo das abelhas. “Quando o apicultor encontra alguma mudança em relação às abelhas, ele faz anotações neste aplicativo. São dados importantes para esse tipo de estudo”.

Políticas públicas para as vidas das abelhas

O engenheiro agrônomo da Epagri Luiz Fernando Búrigo Coan, sugeriu a criação de politicas públicas que beneficiam a vida das abelhas. “A criação do programa municipal de incentivo a florada apícola é uma forma de preservar as abelhas”.

Outra sugestão foi à implantação de um “corredor de abelhas”, espaço para cultivar plantas e frutas. “Ficamos mais tranquilos em relação ao nosso município. Mas é um assunto de tamanha importância que deve ser ampliado. Através de debates podemos encontrar mecanismos que possam ajudar na preservação das abelhas, pois são fundamentais ao meio ambiente”, destaca o vereador Lauro Nogueira (PT).

Também estiveram presentes no encontro representantes da Secretaria Municipal de Agricultura Içara, Fundação Municipal de Meio Ambiente de Içara (Fundai), Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Içara e ONG Amigo Bicho.