Por: Carlos Filipe | 08/02/2019

O incêndio no Centro de Treinamentos do Clube de Regatas do Flamengo, que ocorreu no final da madrugada dessa sexta-feira (8), no Rio de Janeiro (RJ), deixou dez mortos, entre eles quatro jogadores do clube e dois garotos que estavam em testes no time da Gávea. Enquanto lamenta a tragédia que vitimou os colegas, um jovem atleta que trocou as categorias de base do Criciúma pelo clube carioca agradece por ter ficado no hotel e não ter dormido no local atingido pelas chamas.

De acordo com o pai do jogador Henrique, Renato Martins, ele foi negociado e dormiria no Ninho do Urubu. “Estamos aliviados porque ele não estava lá, mas tristes porque são garotos que estavam em busca de um sonho. Geralmente são jovens de outras cidades, longe do Rio. Dois deles eram conhecidos do Henrique, por já terem disputado outras competições”, comentou, em áudio encaminhado ao repórter Rogério Dimas, da Rádio Difusora.

Relembre o caso

As chamas atingiram o alojamento das categorias de base do Flamengo. Além dos atletas, quatro funcionários do clube também morreram. Outros três jogadores ficaram feridos, um deles em estado grave.