Por: Litoral Sul | 09/08/2018

Em busca de novas tecnologias e com o objetivo de melhorar a produção de flores do Horto Florestal Municipal Antônio José Tolé Guglielmi, a Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) recebeu  o assistente técnico comercial da empresa Ginegar/Polysack, José Lopes Junior.

Com 30 anos de experiência na área agrícola, o assistente técnico visitou toda a estrutura do horto. “Compartilhar conhecimento é fazer o bem para a comunidade. Nossa maior preocupação é sempre a plantação, por isso, é tão importante visitar lugares como esse”, relatou o profissional.

A empresa Ginegar/Polysack, de origem israelense, desenvolve tecnologias de sombreamento para minimizar os impactos de adversidades climáticas. Será a responsável pela nova cobertura do Horto Florestal Municipal, que em 2017 foi danificada em virtude de um vendaval.

“Foi um grande investimento da Famcri e, por isso, estamos no processo de conserto de todo o equipamento que foi danificado”, comentou o engenheiro agrônomo e responsável pelo horto, Erlon Paulo Gonçalves.

Segundo a presidente da Famcri, Anequésselen Bitencourt Fortunato a melhoria da estufa resultará em uma maior produção de flores para o embelezamento da cidade. “É importante que nossas estruturas e nossos serviços sejam aperfeiçoados. Experiências internacionais que deram certo devem ser aproveitadas em nosso município”, pontuou.