Por: Litoral Sul | 07/10/2018

Um eleitor de Morro da fumaça resolveu descarregar toda sua raiva do momento político brasileiro. Ele entrou com uma marreta no colégio eleitoral, a Escola Maurina de Souza Patrício, no bairro Graziela e quebrou uma das urnas. De imediato foi preso pela Polícia Militar. Segundo informações o homem sofre de problemas psiquiátricos.

Além desta ocorrência, conforme o último boletim oficial do TRE-SC outras 56 aconteceram no Estado com 28 envolvidos presos, sendo três do sul.  Foram registradas 91 ocorrências no Estado com urnas eletrônicas, 42 foram substituídas e outras urnas seguiram para ajustes, troca de papel, reinicialização e troca de tomada. Após isto o processo eleitoral seguiu normalmente

Foto:  Edson Padoin/ Jornalismo Satc

Vereador de Içara é preso em flagrante, paga fiança e é solto

A Polícia Militar de Içara efetuou a apreensão de material de campanha com o vereador Pedro Mazzuchetti (MDB). Ele foi denunciado por fazer boca de urna no entorno da Escola Antônio Guglielmi Sobrinho, em um bar por compra de voto. O vereador foi preso em flagrante e levado para a Polícia Federal. O caso aconteceu no bairro Vila Nova, seu território eleitoral.

Conforme informações do sargento José Carlos Galindo, foram recolhidos R$ 260 e aproximadamente 50 santinhos. “Todo o material será encaminhado para a Polícia Federal”, informou o sargento.  Segundo o Major Cichella chefe de planejamento da Guarnição Especial da Polícia Militar de Içara, o vereador alega que a abordagem ocorreu poucos minutos após ter chegado ao local, que o dinheiro era dele e os santinhos estavam com ele desde ontem.

O vereador pagou uma fiança em R$250,00 e já está em liberdade.

 

Prisão também em Forquilhinha e Criciúma
Outras duas pessoas foram presas na região. Um homem em Forquilhinha e um outro em Criciúma um suplente de vereador. Nos dois casos flagrante de boca de urna com compra de votos. Nos dois casos houve testemunhas e foram encaminhados para a Polícia Federal que é quem atende os crimes eleitorais.

O suplente de vereador irá responder a um Termo Circunstanciado e está prestando depoimento na delegacia de polícia. Em Forquilhinha foi arbitrada uma fiança em R$650,00, e o home já está em liberdade.