Por: Carlos Filipe | 27/02/2019

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma indiciou um homem de 23 anos, suspeito de ser o mandante do assassinato do policial militar da Reserva Remunerada, Carlos Amarildo Vieira, em junho de 2018.

Conforme as informações do delegado André Milanese, os agentes apuraram que a ordem para o crime teria partido do suspeito, que está preso desde julho de 2017, por tráfico de drogas. Ele foi apontado como líder de uma organização criminosa e teria determinado o assassinato através de bilhetes.

As mensagens foram encontradas quando um dos suspeitos de participação no homicídio foi preso preventivamente, em setembro. Os papéis foram analisados pelos técnicos do Instituto Geral de Perícias (IGP), que confirmaram que os escritos foram produzidos pelo homem de 23 anos.

Com isso, o suspeito foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe, impossibilidade de defesa e por ter sido contra agente de segurança pública. Agora, cabe ao Ministério Público analisar as provas apresentadas pela Polícia Civil e definir sobre a instauração de ação penal.