Por: Litoral Sul | 15/10/2018

A coluna vertebral é tão importante para o corpo humano que possui até um dia especial, sabia? Em 16 de outubro é celebrado o Dia Mundial da Coluna, pois é ela que dá sustentação e mobilidade ao tronco e aos membros, além de manter a cabeça suspensa e sustentar, também, o peso do corpo em geral, garantindo a locomoção dele. Formada por 33 vértebras, as quais estão ligadas às costelas, outra função da coluna através desta “caixa interligada” é proteger órgãos como o coração e os pulmões.

Sabendo de tudo isto, você acredita que cuida corretamente da sua coluna vertebral? Os médicos e especialistas acreditam que não, já que, a cada dez pessoas, oito possuem algum problema na coluna, o que está sendo considerada uma questão de saúde pública. Além disso, muitos destes problemas estão sendo resolvidos através de cirurgia, apesar de haver outras técnicas menos invasivas e com o mesmo grau de resolutividade.

O fisioterapeuta Jonathan Hercílio Mauricio, da Clínica Levittá – ITC Vertebral, de Criciúma, defende que o médico especialista em coluna deve ser o primeiro profissional de saúde a ser consultado em caso de problema. É ele quem vai dar o diagnóstico clínico, identificando de forma correta a patologia do paciente.

“A partir disso, o médico tomará a decisão relacionada ao tratamento. Cada caso é um caso, mas a cirurgia deve ser indicada somente em situações extremas e depois que outras alternativas já foram colocadas em prática, mas não houve evolução no quadro”, avalia.

Isto porque existem os chamados tratamentos conservadores, como uso de medicamentos, fisioterapia, acupuntura e a prática de atividades físicas, como pilates, caminhada e musculação. Além de serem menos invasivas, estas opções têm custos mais baixos e trazem riscos menores aos pacientes, sendo indicadas para cerca de 95% dos casos.

“Os problemas de coluna, além de gerarem dor moderada a intensa, também podem afetar a mobilidade do paciente, reduzir a força, diminuir o reflexo. Por isso é muito importante dar a devida atenção a nossa coluna. Os relatos mais comuns entre os pacientes são dores na região lombar, hérnia de disco, protusão discal, problemas nas articulações e na região cervical, que é a região do pescoço”, explica Jonathan.

Prevenção

Muitas pessoas não sabem, mas até mesmo as condições psicológicas e emocionais podem interferir no bom funcionamento da coluna. O estresse do dia-a-dia, o ritmo acelerado no trabalho e noites mal dormidas são queixas recorrentes entre os pacientes, como afirma a fisioterapeuta Gisseli Serafim, também da Clínica Levittá – ITC Vertebral.

“Assim como um pilar sustenta uma casa, a coluna sustenta o nosso corpo e, assim como tudo na vida, o nosso corpo precisa de equilíbrio. É fundamental cuidar da postura ao sentar, ao dirigir, dormir em posição confortável, praticar atividades físicas, cuidar com o sobrepeso. Além disso, é importante não sobrecarregar o nosso corpo com estresse, tristeza, excesso de trabalho”, pontua Gisseli.

Os profissionais recomendam, inclusive, que seja dada a devida atenção à coluna não somente em casos de dor, quando já existe algum problema, mas, também, como forma de prevenção.

“A cada dez mil quilômetros, levamos o nosso carro para a revisão, mas por que não fazemos o mesmo com o nosso corpo? Não precisamos chegar aos dez mil quilômetros, muito menos apresentarmos uma falha para finalmente procurarmos um profissional de saúde. Cuide da postura, faça exercícios, durma bem e vá ao médico regularmente, isso ajuda muito”, finaliza Jonathan.