Por: Litoral Sul | 03/04/2019

Coordenadorias de Defesa Civil da região, meteorologistas da Epagri/Ciram e profissionais da Secretaria de Estado da Defesa Civil realizaram uma webconferência na tarde desta quarta-feira (3), quando definiram estado de alerta e sobreaviso para Criciúma e municípios próximos, em virtude da frente fria e previsão de temporal para os próximos dias.

A possibilidade é de pancadas de chuva de intensidade moderada a forte em alguns momentos, podendo chegar a 100 milímetros, dependendo da região. Há risco de temporais localizados com granizo e rajadas de vento acima de 60km/h. Segundo dados da Epagri/Ciram, a previsão de início é às 12h desta quinta-feira (4) com término do alerta na sexta-feira (5) à meia-noite.

De acordo com o coordenador da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Criciúma, Dioni Borba, os órgãos de segurança pública estão em alerta, inclusive, para a possibilidade de colocar em prática o plano de contingência, para gerenciamento de crise em casos de calamidade.

“Estamos monitorando e verificamos que a condição enfraqueceu um pouco próximo ao litoral Sul, mas vamos continuar acompanhando porque, em alguns pontos, a previsão segue para uma intensidade muito grande de chuva. A diferença desse alerta para os anteriores é a possibilidade de um dano ainda maior”, alerta Borba.

Recomendações da Defesa Civil

Tempestades: proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade.

Alagamentos/inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Enxurradas: não fique próximo às margens de rios e ribeirões, principalmente em regiões de relevo acentuado, montanhoso e pequenos vales, pois muitas vezes há temporais intensos sobre os topos e cabeceiras, gerando repentinamente grande quantidade de água num curto espaço de tempo. Este tipo de evento adverso apresenta grande poder destrutivo, podendo arrastar veículos, pessoas, animais e mobílias por vários quilômetros. A força das águas pode ainda provocar o rolamento de blocos de pedras, arrancar árvores, destruir edificações e causar deslizamentos de terra nas margens.

Deslizamentos de terra: deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas às residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável sair de casa e acionar a Defesa Civil Municipal 199 ou Corpo de Bombeiros 193.