Por: Carlos Filipe | 03/01/2019

Uma tradição que começou há 54 anos e até hoje movimenta a pacata comunidade de Campo Mãe Luzia, em Içara, terá uma novidade em 2019. A Festa da Melancia, que ocorre neste sábado (5) e domingo (6), terá, pela primeira vez, uma cerveja produzida com a fruta à disposição dos visitantes. A degustação gratuita será somada às demais atrações do evento, que atrai pessoas de toda a região.

A cerveja foi produzida pela cervejaria içarense The Nose Mustache Pub. “Teremos 30 litros para que todos possam provar. A festa servirá, também, para avaliação da aceitação do público. Se a resposta for positiva, pretendemos lançar a versão em lata. A comercialização pode iniciar ainda neste ano”, destaca um dos sócios da empresa, Alex Ferreira Michels.

Religião, cultura e competição

O ponto alto da festa ocorre no domingo, com o concurso que vai premiar a maior melancia. “Já tivemos frutas de mais de 30 quilos. Para este ano, a expectativa é, pelo menos, alcançar esse tamanho”, explica o presidente da Cooperativa da Agricultura Familiar e da Pesca de Içara (Coopafi), Jairo Manoel da Silveira. “As melancias vencedoras serão leiloadas”, conta.

Na sequência, ocorre a celebração da missa em honra a Santa Luzia, padroeira da comunidade. “Teremos almoço com churrasco, maionese e saladas, cuja porção para quatro pessoas será vendida por R$ 50,00”, destaca, lembrando que a sobremesa será a melancia, nas variedades vermelha e amarela.

À tarde, serão realizadas as olimpíadas rurais. Haverá arremesso de milho e a esperada competição do maior comedor de melancias. “Os participantes são pesados antes e depois da prova, que tem um tempo máximo estipulado”, salienta o presidente da Fundação do Meio Ambiente de Içara, Ivan Réus Viana, um dos organizadores do evento.

Fortalecimento da agricultura familiar

Desde sábado, haverá degustação e comercialização dos produtos da agricultura familiar. Já no domingo, às 11h30, será oficializada a criação do Vale das Melancias. O projeto visa fortalecer o turismo rural. O trecho de cinco quilômetros fica entre a rua Juvenal José Silvano e o limite com Araranguá.