Por: Litoral Sul | 05/08/2019

Quando chega o horário do meio-dia, a analista de qualidade Katigia Scussel se prepara para encarar outra missão durante o intervalo. Ela troca o uniforme da empresa de processamento de frangos onde trabalha, almoça em 15 minutos e vai para o Centro de Educação Infantil (CEI) Dra. Zilda Arns Neumann, em Forquilhinha, amamentar o filho Lucas de dez meses, antes de retornar ao trabalho no início da tarde.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Esta cena se repete em todos os dias úteis e, apesar de cansativa, Katigia encara a missão com disposição e alegria. “O meu filho tem alergia a proteína do leite e não se adaptou a mamadeira. Precisei ajustar a minha rotina para conseguir amamentá-lo no intervalo de almoço. Fico feliz por ter um espaço adequado e aconchegante no CEI para fazer isso, pois tinha receio de encontrar dificuldades”, diz ela.

Incentivo ao aleitamento

Em Forquilhinha, a Secretaria de Educação iniciou o projeto de incentivo ao aleitamento materno nos oito CEIs que possuem berçário com atendimento às crianças de até um ano. As nutricionistas da rede, Daniela Hobold e Tamiris Benfato, estão orientando os profissionais e identificando os espaços em que as mães podem amamentar os seus filhos com conforto. O trabalho é realizado em parceria com a Secretaria de Saúde.

“O retorno da mãe às suas atividades laborais muitas vezes coincidia com o desmame precoce, por isso iniciamos este projeto de incentivo à manutenção da amamentação nas creches para que as mães se sintam acolhidas para amamentar. O aleitamento materno é vital para a saúde e desenvolvimento das crianças ao longo da vida”, destaca a nutricionista Daniela Hobold.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os bebês sejam alimentados exclusivamente com o leite da mãe até os seis meses. E a amamentação deve continuar acontecendo, junto com outros alimentos, por até dois anos ou mais. “As mães que estão amamentando, mas que não conseguem um tempo para ir ao CEI, nós orientamos a visitar uma Unidade de Saúde para buscar orientações de como fazer a ordenha da forma adequada e disponibilizar ao bebê”, acrescenta a nutricionista Tamiris Benfato.

Agosto Dourado: mês dedicado à promoção e apoio ao aleitamento materno

A iniciativa realizada pela Secretaria de Educação de Forquilhinha vai ao encontro da campanha Agosto Dourado, mês dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. “Por entender a importância da amamentação, como um direito humano a ser protegido, enquanto alimentação saudável e proteção à maternidade, os ambientes foram preparados com conforto para atender e aproximar mãe e filho”, comenta a secretária de Educação, Sonia Regina Silveira Gonçalves.

No CEI que carrega o nome da fundadora da pastoral da criança, Dra. Zilda Arns Neumann, o espaço para o aleitamento materno já é realidade. A mãe Katigia e o filho Lucas seguem curtindo o seu momento durante os intervalos do trabalho. “Eu me sinto feliz em estar com o meu filho e sempre retorno renovada para o trabalho. A amamentação, além de ajuda-lo por causa da alergia ao leite, também é uma prática que fortalece o nosso laço. Enquanto for possível, eu pretendo continuar amamentando até o limite da idade indicada”, declara Katigia.