Por: Litoral Sul | 10/09/2019

A cultura africana foi tema de um projeto pedagógico, desenvolvido com os alunos da educação especial da Escola Jarbas Passarinho do bairro Pinheirinho em Criciúma. Sob a supervisão das professoras Bruna Maciel de Jesus da Rosa, Monalisa da Silva e Edna Maria Vaz Franco Martins, no mês de agosto foi estabelecido um cronograma de atividades, nos turnos matutino e vespertino que proporcionou ao grupo refletir sobre a contribuição dos negros na história do Brasil e da humanidade.

Durante os trabalhos voltadas para a arte, os alunos fizeram a releitura da história afro-brasileira e africana, assistiram um documentário sobre os significados das máscaras africanas, pesquisa, ida ao cinema, pintura de telhas, exposição, mesa redonda e para encerrar o projeto todos experimentaram a deliciosa comida típica africana.

“Destacamos a importância e a valorização no âmbito escolar da cultura afro, criando espaços com manifestações artísticas e desenvolvendo atividades variadas. E deu certo. Observamos que o grupo conseguiu entender sobre o que foi proposto”, destaca Bruna. E completa. “ O ensino de arte nas escolas possibilita aos alunos portadores de necessidades especiais o despertar da criatividade, oferecendo um contato constante com a realidade e a fantasia. Durante a execução dos trabalhos, pode-se observar que é possível desenvolver algumas áreas do conhecimento como a percepção visual, auditiva, a expressão corporal e outras, sendo também uma forma de estímulo para o educando, em especial ao portador de necessidades educativas especiais”, finaliza.