Por: Litoral Sul | 11/04/2018

O Ministério do Turismo (MTur) já está sob o comando do catarinense Vinicius Lummertz. A posse foi realizada ontem à tarde, 10, com a presença de políticos e empresários do setor, de Santa Catarina e de outros estados. O governador Eduardo Moreira, um dos responsáveis pela escolha de Lummertz, agradeceu a sensibilidade do presidente Michel Temer ao acatar a indicação feita pelo MDB-SC. Lummertz falou sobre o potencial não explorado do Brasil no setor turístico, afirmando que isso não pode ser tratado como algo negativo, mas, ao contrário, muito positiva. “Há muito espaço para crescermos. Temos o maior potencial natural do mundo a ser explorado, com vantagem comparativa e com vantagem competitiva”, afirmou, citando como exemplo a economia do mar, “totalmente aberta para ser desenvolvida”. O novo ministro tocou em temas sensíveis, como a liberação de casinos, lembrando que, na prática, o jogo já existe no Brasil, sem que o Estado e os brasileiros se beneficiem dele. “Temos que começar a encarar essas questões de frente, porque são questões que levam ao desenvolvimento.” O Turismo movimenta R$ 520 bilhões anualmente no Brasil, argumento suficiente, na visão de Lummertz, para ser tratado como política de Estado. Nesse contexto, falou da necessidade do fortalecimento da Embratur, órgão que presidiu desde 2015 até agora, quando passou a ministro. Em sua página no Facebook, Vinicius Lummertz comemorou a nova etapa de sua vida: “Estou muito feliz com esta nova missão, como ministro do Turismo! Obrigado a todos que me ajudaram a chegar até aqui!” Criado em 2003, o Ministério do Turismo já investiu quase R$ 10 bilhões em obras, capacitação, qualificação e promoção.

Por pouco

Durante seu discurso de posse, Lummertz lembrou que o governador Eduardo Moreira já tinha decidido encerrar as atividades da secretaria de Estado responsável pela área na tentativa de cortar gastos. Mas logo reconheceu a importância do segmento para a economia catarinense e manteve a estrutura. O assunto também repercutiu na Assembleia. O deputado Leonel Pavan (PSDB), que até a semana passada respondia pela Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) e voltou ontem ao Legislativo, comentou: “Imaginem se a decisão fosse mantida. Santa Catarina com o ministro e sem secretaria estadual de Turismo.”

O governo pediu, a bancada do MDB articulou, mas não teve jeito. Os técnicos e analistas da Defensoria Pública do Estado conseguiram a rejeição ao veto assinado por Raimundo Colombo pouco antes de deixar o governo. Bastavam 21 votos. Mas, a pressão vinda das galerias e a conversa feita com cada parlamentar resultaram em 25 votos favoráveis ao Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos servidores da DPE.

Competitividade

Em reunião na Secretaria da Fazenda, os deputados Patrício Destro (PSB), Milton Hobus e Jean Kuhlmann (PSD) trataram da redução da alíquota do ICMS de 17% para 12%. O secretário Paulo Eli deve enviar para a Assembleia uma medida provisória que beneficia a indústria, varejo e atacado.  A MP simplifica e padroniza a cobrança do tributo. Com a tributação em 12% a indústria passa a ter mais competividade.

Mais dois

Aos poucos, mais e mais nomes vão se declarando pré-candidatos. Até agora, todas as atenções estavam concentradas nos postulantes ao Executivo. Agora, com o governador Raimundo Colombo mantendo posição para concorrer a uma vaga no Senado, outros nomes começam a se apresentar. Ontem durante almoço da bancada estadual do MDB, o ex-governador Paulo Afonso Vieira se colocou para uma das vagas. E o agora ex-emedebista Fernando Coruja, recém-filiado ao Podemos, também se declarou pré-candidato ao Senado.

Novo líder

Ex-secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini foi escolhido ontem, durante a reunião-almoço, para líder da bancada do partido na Casa.

Falando em turismo…

A SBTur, empresa catarinense de turismo, recebeu dois prêmios do Great Place to Work, que elege as melhores empresas para se trabalhar no Brasil e no mundo. É a única operadora de turismo de Santa Catarina presente no ranking.

Por Andréa Leonora/ Editora Coluna Pelo Estado